O reajuste do Judiciário federal. E os efeitos para o país

Michel Temer concordou em aumentar para R$ 39,2 mil os ganhos dos ministros do Supremo em troca da promessa do fim do pagamento do auxílio-moradia a juízes

     

    Michel Temer deu o aval para o pedido de reajuste dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Para conceder os 16,38% sobre os atuais R$ 33.763 pagos a eles, o presidente colocou como condição a extinção do auxílio-moradia, benefício atualmente incorporado ao salário de milhares de servidores, mesmo de quem tem imóvel próprio.

    O último reajuste concedido aos ministros foi em 2014 pelo governo Dilma Rousseff. A revisão dos salários dos ministros do Supremo é tema delicado, em especial agora, diante de um quadro econômico e fiscal desfavorável para os governos federal e estaduais.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.