Como os candidatos tratam da cultura nos planos de governo

Propostas enumeram mais diretrizes do que projetos concretos. Entre os 13 candidatos, quatro não fazem qualquer menção a políticas culturais

 

Na eleição presidencial de 2018, pautas como segurança pública e educação aparecem entre as prioridades para eleitores e candidatos. Na “segunda divisão” dos temas abordados por intenções e propostas está a cultura.

O Nexo analisou os programas dos 13 candidatos à presidência. O espaço dado à cultura varia: enquanto os programas de Fernando Haddad, Marina Silva e Ciro Gomes dedicam seções exclusivas ao tema, no de Geraldo Alckmin ele se resume a dois tópicos de uma lista. Nos de Jair Bolsonaro e Cabo Daciolo, por exemplo, ele sequer aparece. Em todos os casos, predominam generalidades sobre “incentivar”, “ampliar o acesso” e “democratizar” a cultura.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.