Há ‘xenofobia institucional’ em Roraima, segundo este pesquisador

Para coordenador de relações internacionais da universidade federal do estado, discursos políticos e ações de governo ajudam a criar tensão na fronteira com a Venezuela

 

No sábado (18), um grupo de brasileiros atacou com fogo, paus, pedras e bombas imigrantes venezuelanos na cidade fronteiriça de Pacaraima, no estado de Roraima.

No dia seguinte, pelo menos 1.200 regressaram ao país de origem, de acordo com o Exército Brasileiro. Enquanto caminhavam de volta, ouviam brasileiros cantando o hino nacional e filmando com celulares, em clima de celebração.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.