Os primeiros dados de violência após a liberação da maconha no Uruguai

O ‘Nexo’ conversou sobre o tema com Julio Calzada, sociólogo que contribuiu para implantar o sistema legal de produção e venda de maconha no governo de Pepe Mujica, em 2013

 

Desde 1974, a legislação uruguaia não criminaliza o consumo de drogas. Sua produção e porte para outros fins – o tráfico inclusive – continuava, no entanto, ilegal, para qualquer uma delas até recentemente.

Em 2013, o país iniciou um processo político inédito para regularizar a venda de uma das drogas psicoativas mais populares, a maconha. A mudança foi capitaneada pelo governo do então presidente José Pepe Mujica, eleito pela Frente Ampla.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.