A pintora que recria obras clássicas trocando pessoas brancas por negras

A artista americana Harmonia Rosales diz ser importante que jovens negras se vejam representadas em obras fortes e poderosas

    Temas

    Tudo começou com um questionamento sobre a figura do Deus católico. “Por que aceitamos a imagem de Deus sendo um homem branco por tanto tempo?”, disse a artista Harmonia Rosales, de 34 anos. De Chicago, nos Estados Unidos, ela ganhou notoriedade criando obras que reimaginam pinturas clássicas substituindo figuras masculinas e brancas por mulheres negras.

    A tela “A criação de Deus” – que transforma “A criação de Adão” (1512), gravada por Michelangelo (1475-1564) no teto da Capela Sistina – chegou a ser motivo de polêmica.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.