A enciclopédia online de conceitos criados por filósofas mulheres

Plataforma traz verbetes sobre o pensamento de filósofas antigas, como Diotima de Mantineia, assim como de contemporâneas, como Simone de Beauvoir

Estamos com acesso livre temporariamente em todos os conteúdos como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

     

    Fundado em 2016, o Centro para a História de Mulheres Filósofas e Cientistas da Universidade de Paderborn, na Alemanha, é pioneiro na Europa.

    Financiado com 1,3 milhão de euros, ele tem como objetivo tornar “os feitos históricos de mulheres na ciência visíveis internacionalmente”, como afirmou a secretária de Ciência do estado de Renânia do Norte-Vestfália no discurso de inauguração.

    Em junho de 2018, o Centro lançou a sua “Enciclopédia de Conceitos Concisos criados por Mulheres Filósofas”, um site em que é possível pesquisar conceitos estabelecidos por filósofas, da Antiguidade ao século 21.

    Já em seu lançamento, a plataforma possui mais de 100 verbetes, todos eles em inglês. A ideia é continuar a ampliá-la com o tempo. Cada texto é composto por 100 a 300 palavras, acompanhadas por uma pequena bibliografia com textos relevantes sobre o assunto.

    Segundo uma nota de apresentação, os autores são “especialistas reconhecidos mundialmente em seus campos de estudo”.

    O texto afirma ainda: “A maioria das enciclopédias são organizadas em torno de filósofos como São Tomás de Aquino, Kant, Marx, ou por divisões da filosofia, como estética ou lógica. Outros são organizados por escola filosófica, como epicurismo ou zen. Alguns por conceitos, ideias e teorias, como justiça, número ou racionalismo. Mas NENHUM oferece [ou oferecia] uma lista de verbetes sobre as ideias que mulheres filósofas desenvolveram”.

    É possível realizar buscas a partir de conceitos, como a ideia de “beleza” de acordo com a sacerdotisa Diotima de Mantineia, que viveu em 440 a.C.

    O filósofo grego Sócrates afirmava que ela lhe ensinara a respeito de amor durante sua juventude. Segundo a enciclopédia, Diotima pregava que a atração pela beleza física poderia servir como um caminho para transcender a fisicalidade.

    Esse raciocínio é descrito da seguinte maneira no verbete: “nossa atração inicial à mera beleza terrena evolui para uma apreciação crescente por abstrações ideais, passando de formas belas para práticas belas e conceitos belos, culminando na beleza que é universal e absoluta, a essência ideal/idealizada de beleza”.

    Também é possível realizar buscas por autores dos verbetes, palavras-chave ou pelo nome das filósofas, como a francesa Simone de Beauvoir (1908-1986).

    Consta na enciclopédia um verbete sobre sua ideia a respeito de “amor autêntico”, que segundo um trecho de um texto de Beauvoir destacado, seria encontrado no “reconhecimento recíproco de duas liberdades; cada amante experiencia então a si mesmo como si mesmo e como o outro: nenhum abdicaria de sua transcendência, eles não se mutilariam; juntos ambos revelariam valores e finalidades no mundo”.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.