O choro de Neymar. E a saúde mental no esporte de alto nível

A postura do camisa 10 no jogo contra a Costa Rica ganhou visibilidade por causa do histórico recente de jogadores da seleção brasileira

    Temas

    A vitória do Brasil sobre a Costa Rica por 2 a 0, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia, foi definida apenas nos acréscimos. Os gols de Philippe Coutinho e Neymar, naquele que ficou marcado como o jogo mais complicado da era Tite, permitiram que o Brasil passasse a depender apenas de si para avançar à fase mata-mata do mundial da Fifa.

    Foi uma cena do término da partida, porém, que roubou boa parte da atenção da imprensa nacional e internacional. Após ouvir o apito final, Neymar agachou sozinho no centro do gramado e, cobrindo o rosto, chorou - acompanhado de perto pela equipe de transmissão da Fifa.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.