O projeto do ‘SUS da Segurança Pública’ e suas limitações

Para a consultora em segurança pública Isabel Figueiredo, medida peca por não estabelecer uma fonte segura de recursos

     

    No dia 16 de maio, o Senado aprovou o projeto de lei que cria o Susp (Sistema Único de Segurança Pública) e a PNSPDS (Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social). As medidas têm como objetivo uniformizar as coletas de dados sobre criminalidade e criar ações integradas no campo da segurança.

    O Susp seria integrado por Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, polícias civis de cada estado, polícias e corpos de bombeiros militares de cada estado e Força Nacional de Segurança Pública. O órgão seria gerido pelo Ministério da Justiça.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.