Os filmes em Technicolor redescobertos. E o impacto do processo no cinema

Fragmentos de obras dos anos 1920 ajudam a mapear os primeiros anos de atividade da Technicolor

     

    Uma pesquisa realizada em 2018 no arquivo nacional do Instituto Britânico de Cinema, na Inglaterra, revelou fragmentos de filmes perdidos rodados na década de 1920, fase inicial do uso do Technicolor — processo de colorização de filmes que não foi pioneiro, mas estabeleceu-se como um dos mais populares da história do cinema.

    Os trechos encontrados ajudam a descortinar a história da cor no audiovisual. Segundo uma pesquisa realizada em 2013 pela Biblioteca do Congresso americano, somente 14% dos filmes mudos produzidos nos Estados Unidos entre 1912 e 1929 ainda existem em seu formato original de produção e distribuição. E cerca de 70% das obras foram completamente perdidas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.