O que se sabe sobre a influência política do PCC, segundo esta pesquisadora

Justiça decidiu pelo afastamento do prefeito de Embu das Artes (SP), sob suspeita de atuação junto à facção

     

    Em fevereiro de 2017, Ney Santos (PRB) tomou posse como prefeito de Embu das Artes, na Grande São Paulo. A cerimônia aconteceu 42 dias após a data prevista, porque havia uma ordem de prisão contra o prefeito, eleito com apoio de PSDB e MDB, e ele estava foragido.

    Santos era acusado pelo Ministério Público de São Paulo de participar de um esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas que envolveu postos de combustível. Ele é suspeito de integrar o PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa dominante no estado de São Paulo.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.