Foto: Reprodução/Google Art Palette

Resultado de busca por obras com a mesma paleta que ‘A Noite Estrelada’, de Van Gogh
Resultado de busca por obras com a mesma paleta que ‘A Noite Estrelada’, de Van Gogh

Aqui no Nexo, já ‘quebramos’ filmes inteiros, cena a cena, para descobrir a cor predominante de cada uma delas em um quiz que desafiava  identificar o longa-metragem pela sua paleta de cores. Do mesmo modo, levamos a tarefa ao leitor sobre quadros internacionalmente conhecidos neste outro teste.

Identificar os pigmentos presentes na tela de uma obra de arte não é tarefa fácil. Mais difícil ainda seria encontrar relações entre diferentes produções artísticas do mundo que calham de compartilhar da mesma paleta de cores.

De olho nessa possibilidade, o Google resolveu usar algoritmos e poder computacional para resolver o problema e reduzir o tempo de trabalho humano. Assim a divisão de arte e cultura da empresa americana lançou em março de 2018, ainda de forma experimental, o Art Palette.

O serviço usa inteligência artificial para identificar a paleta de cores de obras de arte (pinturas, esculturas, peças decorativas, roupas, azulejos e cerâmicas) registradas de 1,5 mil instituições culturais do mundo. O usuário pode selecionar os tons (dos cinco possíveis) da composição que se deseja pesquisar, gerar resultados aleatórios (clicando no botão “Surprise me”), ou ainda selecionar uma imagem armazenada no computador ou celular para que o serviço identifique as cores presentes nela e indique obras de paleta idêntica ou aproximada.

Dentre as obras similares encontradas, é possível selecionar uma e abrir um novo conjunto de obras com grupos de cores próximas. Além disso, para cada obra nova aberta, ao selecionar a opção por mais detalhes (“More details”, localizada no canto superior direito de cada imagem) conhece-se mais a seu respeito, com a descrição do que é, ano, autor e a instituição onde ela se encontra exposta.

Para buscar uma obra específica, no entanto, ainda não há a opção de encontrá-la digitando seu nome ou autor. Nesse caso, uma saída é baixar a imagem do quadro de que se quer obter a paleta e fazer seu upload.

O Google acredita que o serviço possa ser utilizado por entusiastas em busca de relações entre quadros de diferentes épocas e pintores, bem como ser útil a designers, decoradores e estilistas - caso do britânico Paul Smith, que participou de um vídeo promocional do serviço.

O Art Palette está acessível pelo site e pelo aplicativo do Google Arts & Culture (Android e iOS) dentro da seção “Experiments”.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.