Ir direto ao conteúdo

O que o cineasta Spike Lee quer ensinar em seu primeiro curso on-line

Diretor de “Malcolm X” e “Faça a coisa certa” explica que é possível fazer cinema mesmo com pouco dinheiro

    Temas
     

    O americano Spike Lee irá compartilhar sua experiência e conhecimento na arte de fazer filmes em um curso on-line. O diretor de “Faça a coisa certa”, “Malcolm X” e “O verão de Sam” dará suas aulas na plataforma MasterClass, que se notabilizou por trazer nomes consagrados de diversas áreas para dar aulas.

    De acordo com o vídeo de apresentação do curso, diversas etapas de uma produção cinematográfica serão contempladas em mais de 16 aulas: roteiro, produção, casting, trabalho de atores, fotografia, trilha sonora, financiamento, orçamento e planejamento.

    É a primeira vez que o diretor dá um curso on-line. Em carne e osso, sua experiência é ampla: Lee dá aulas de cinema há 30 anos. Ele é hoje diretor artístico e professor do Programa de Graduação de Cinema da Universidade de Nova York (NYU). Entre 1991 e 1993, deu aulas de cinema na universidade de Harvard.

    “Não há verdades absolutas na realização de filmes, nem uma única maneira de se tornar um cineasta”, explicou Lee na apresentação do curso. “Em 30 anos, aprendi coisas que posso agora dar de volta. Estou ensinando esta MasterClass porque poucas pessoas têm a oportunidade de assistir minhas aulas na NYU.”

     

    A plataforma já traz cursos de outros nomes consagrados do cinema, entre eles o alemão Werner Herzog e o americano Martin Scorsese. Em outras áreas, há personalidades como Helen Mirren e Samuel L. Jackson (atuação), Steve Martin (comédia), Hans Zimmer (trilha sonora), Annie Leibovitz (fotografia), Deadmau5 (produção de música eletrônica), David Mamet (dramaturgia) e Frank Gehry (arquitetura e design). A estrutura dos cursos consiste de vídeos temáticos de cerca de 10 minutos, totalizando de 15 a 20 vídeos por disciplina.

    O curso de Spike Lee tem o mesmo preço de todos os outros do site: US$ 90. O MasterClass também permite pagar US$ 180 por ano e ter acesso ilimitado a todos os cursos disponíveis.

    Pouco dinheiro

    Spike Lee estreou no cinema em 1986 com “Ela quer tudo”, produção independente. No vídeo de apresentação de seu curso na MasterClass, o cineasta lembra que estrelou, escreveu o roteiro, pesquisou locações e trabalhou de motorista, eletricista, além de servir comida na produção do filme. Em crítica da época de lançamento do filme, o jornal The New York Times publicou que, ainda que “tecnicamente bagunçado”, o filme “investiga questões importantes e intrigantes”.

    Em sua fala, o diretor ressalta que, mesmo com pouco dinheiro, qualquer um já tem as “ferramentas que podem ajudar a contar uma história”. Lee exemplifica como ângulos e movimentos de câmera ajudam a reforçar emoções e pontos importantes da narrativa.

    “Você deve rezar ajoelhado na igreja do cinema”, afirma o diretor no vídeo de apresentação. Em 2013, o diretor publicou uma lista de filmes essenciais do cinema. Com um total de 95 títulos, inclui obras de nomes como Alfred Hitchcock, Federico Fellini, Steven Spielberg, John Huston, Lina Wertmüller e, único brasileiro, Fernando Meirelles, diretor de “Cidade de Deus”. Há escolhas incomuns: dos Irmãos Coen, Lee escalou seu segundo filme como diretores, “Arizona nunca mais”, em vez de obras mais celebradas como “Fargo” ou “Onde os fracos não têm vez”.

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!