Ir direto ao conteúdo

Por que o céu e a neve no leste europeu ficaram tingidos de laranja

Fenômeno atingiu desde a Grécia, que teve cidades cobertas por nuvem laranja, até montanhas de esqui na Rússia

Do alto das estações de esqui na cidade de Sóchi, na Rússia, a paisagem está bem diferente daquela transmitida ao mundo durante a Olimpíadas de Inverno de 2014. Desde sexta-feira (23), as montanhas nevadas antes cobertas de branco passaram a contar com uma camada alaranjada.

O mesmo também foi observado em regiões altas de países no leste europeu, como Ucrânia, Moldávia, Bulgária, Romênia, Turquia e Grécia.

No sábado, o cenário registrado por praticantes de ski na região era este:

No meio do mar Mediterrâneo, habitantes da ilha grega de Creta registraram a mesma coloração tingindo tudo ao seu redor ainda na quinta-feira. Autoridades do governo da área de saúde orientaram a população jovem e idosa com problemas respiratórios a não sair de suas casas. Escolas chegaram a ficar fechadas.

O laranja em questão é uma mistura de areia do deserto do Saara e poeira. As partículas foram levadas do norte da África para a atmosfera por ventos (do centro de baixa pressão localizado no extremo norte do planeta) correndo em sentido anti-horário.

De acordo com Steven Keates, especialista do centro nacional de meteorologia britânico, o fato de a areia ter ido parar na atmosfera é o que fez com que ela tenha conseguido se espalhar por uma área tão grande.

“Quando chove ou neva, tudo o que estiver lá em cima vai para baixo”, disse ao jornal inglês The Independent.

Nesta segunda-feira (26), a Nasa conseguiu fazer com imagens de satélite o registro de uma “nuvem” de areia viajando do norte da África rumo ao leste europeu, passando sobre o mar Mediterrâneo.

Areia cruza o mar Mediterrâneo em imagem de satélite registrada pela Nasa
Areia cruza o mar Mediterrâneo em imagem de satélite registrada pela Nasa

O fenômeno não é algo novo – segundo a BBC, ele costuma ocorrer uma vez a cada cinco anos –, a quantidade de areia registrada dessa vez é que torna esse caso recente mais notável. De acordo com o Observatório Nacional de Atenas, na Grécia, a concentração de areia do Saara sobre a Europa é uma das maiores dos últimos 10 anos.

Em outubro de 2017, a tempestade causada pelo furacão Ophelia fez com que a areia do Saara colorisse também o céu do Reino Unido.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!