O mapa que comprova que todos os caminhos levam a Roma

Projeto de equipe alemã permite visualizar caminhos para a capital italiana de quase 500 mil pontos da Europa

     

    Uma equipe de design urbano alemã adotou como projeto a comprovação do velho ditado “todos os caminhos levam a Roma”. Especializado em uma abordagem “anti-disciplinar” em relação a dados e mapas, o Moovel Lab procurou verificar as conexões entre a Europa e a capital italiana.

    O projeto se chama “Roads to Rome” e foi lançado há três anos. Baseado em Stuttgart, o Moovel Lab tem como foco de pesquisa a mobilidade urbana.

    A equipe do moovel.lab criou uma grade de quase 500 mil pontos e posicionou sobre um mapa de ruas atual da Europa. Um algoritmo foi então desenvolvido para calcular uma rota até Roma de cada um dos pontos.

    O mapa resultante revela um desenho em que todas as vias parecem mesmo convergir em direção à capital italiana. As ruas de traçado mais grosso são as mais usadas, servindo como parte da rota de vários pontos diferentes.

     

    Neste link você pode acessar a versão interativa do mapa, que permite se aproximar de localidades e visualizar as rotas em detalhe.

    Uma rede continental

    Um dos primeiros registros do ditado é do século 12, quando o poeta e teólogo francês Alain de Lille escreveu que “mille viae ducunt homines per saecula Romam” (“mil ruas levam os homens a Roma”, em tradução livre).

    A rede de estradas construída pelo Império Romano cobriu boa parte do Sul e do Oeste da Europa. Apenas de Roma saíam 29 estradas. As 113 províncias que integravam o império eram conectadas entre si por 373 vias. No total, a estrutura totalizava 80,5 mil quilômetros de caminhos pavimentados com pedras. Muitas das estradas modernas europeias existem sobre antigas rotas romanas.

    A malha alcançava desde a atual Grã-Bretanha, onde os romanos construíram entre 3 mil e 4 mil quilômetros de vias, até a região onde hoje está a Turquia. A primeira dessas estradas foi a Via Ápia, inaugurada em 312 a.C. As estradas romanas eram usadas principalmente para fins militares.

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: