O que representa a mais recente demarcação de terra quilombola no Pará

Comunidade Cachoeira Porteira, em Oriximiná, no Pará, obteve título de terra de 225 mil hectares um mês depois de STF votar a favor de decreto

Na última semana, a comunidade de Cachoeira Porteira, em Oriximiná, no Pará, e suas cerca de 145 famílias remanescentes de quilombos, conquistaram o direito a um território de 225 mil hectares. Com o aceno do governo paranese no sábado (3), a população de mais de 500 pessoas se tornou proprietária de uma das maiores áreas quilombolas do país, após duas décadas de reivindicação.

Oriximiná está localizada no extremo oeste do estado, quase na fronteira com Amazonas, e a mais de 800km da capital, Belém. A região é historicamente formada por comunidades tradicionais indígenas e quilombolas, muitas localizadas às margens do Rio Trombetas. Cachoeira Porteira é uma delas.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.