O que os generais dizem sobre a intervenção no Rio. E o que falta dizer

Braga Netto afirma que estado pode se tornar ‘laboratório para o Brasil’. Mas não detalha o plano de ação na área de segurança

     

    O general do Exército Walter Souza Braga Netto, nomeado no dia 16 de fevereiro interventor do governo federal na Segurança Pública no Rio de Janeiro, realizou na terça-feira (27) uma conferência dirigida a jornalistas, na capital fluminense.

    Havia expectativa de que, no encontro, fosse apresentado um plano detalhado da intervenção federal que já completa 11 dias. Porém, a exposição, de apenas 25 minutos, se limitou à projeção de seis slides de power point com o organograma da intervenção e com frases descrevendo genericamente o objetivo, além de breves discursos do expositores.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.