Este site desenha as políticas de privacidade de aplicativos para você

Projeto criado por pesquisador na Suíça lê termos e políticas de privacidade de sites e aplicativos e os 'traduz' graficamente para usuários

    Ao criar uma conta, aceitar os termos de uso e entrar no Facebook, um internauta qualquer entrega à empresa americana responsável pela rede social informações como sua localização, contatos, dados sobre o aparelho que usa para acessá-la, preferências musicais e simpatias políticas. Tais dados podem ser usados para endereçamento de anúncios, marketing, pesquisas de tráfego, além de outros fins não muito claros. Por fim, caso seja do interesse do usuário evitar que isso ocorra, ele: 1) tem a chance de “desligar” a opção, 2) pode entrar em contato com a empresa e pedir para que ele não colete mais seus dados ou, por fim, 3) tem que abandonar a rede social.

    As afirmações acima poderiam ser obtidas a partir da demorada e difícil leitura dos termos de serviço e políticas de privacidade de uma aplicação on-line como o Facebook. Nessas espécies de contratos está descrito todo tipo de coisa com que o usuário concorda em se submeter para poder fazer uso do serviço em questão. Poucos leem, mas, para acessar, todos concordam.

    Como forma de chamar atenção para os conteúdos desses termos e políticas – e para o fato de que muitos usuários concordaram com práticas que, se delas fossem cientes, não o teriam feito – o pesquisador libanês Hamza Harkous e sua equipe na Suíça criaram o Polisis.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.