A trajetória de Tarsila do Amaral, artista que ganha exposição no MoMA

Obras da artista ‘sintetizaram plataforma de uma geração’ e são apresentadas individualmente pela primeira vez nos EUA

Temas
Foto: Reprodução
'Morro da Favela', obra de Tarsila do Amaral de 1924
 

Pintora e desenhista, Tarsila do Amaral (1886-1973) contribuiu para “inventar” o modernismo brasileiro. É o que diz o título da primeira exposição individual da artista nos Estados Unidos – “Tarsila do Amaral: Inventing Modern Art in Brazil” (Tarsila do Amaral: inventando a arte moderna no Brasil, em tradução livre).

A mostra, focada na produção da artista ao longo dos anos 1920, chega ao MoMA, o Museu de Arte Moderna de Nova York, em 11 de fevereiro e vai até 3 de junho. Exibe mais de cem trabalhos, levando pinturas, desenhos, cadernos de rascunho da artista e documentos, que já passaram, entre outubro de 2017 e janeiro de 2018, pelo Instituto de Arte de Chicago.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.