Por que a Turquia bombardeia os curdos na Síria

Ofensiva militar mira separatismo, mas acerta também em interesses sírios, russos e americanos, ampliando os efeitos de um conflito que já dura 7 anos

     

    Após ter realizado neste sábado (20) bombardeios aéreos contra alvos curdos na fronteira com a Síria, o governo da Turquia deu início, no domingo (21), a uma incursão terrestre, usando fileiras de tanques de guerra, além da infantaria e de peças de artilharia, na região síria de Afrin.

    Ofensiva mexe com interesses da própria Síria, além dos EUA e da Rússia. Ela também impõe um pesado revés à pretensão curda de construir um Estado próprio

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.