9 são acusados no caso da máfia da merenda em SP. O que há contra eles

Entre os alvos da denúncia está o ex-presidente da Assembleia Fernando Capez (PSDB), que na eleição de 2014 foi o deputado estadual mais votado

     

    A máfia da merenda, nome como ficou conhecido o esquema de desvios e superfaturamento de compras de alimentos para escolas públicas em São Paulo, resultou na acusação formal de nove pessoas. Entre elas está o deputado estadual Fernando Capez (PSDB), que presidiu a Assembleia Legislativa entre 2015 e 2017.

    As investigações começaram em janeiro de 2016, com a Operação Alba Branca, comandada pela Polícia Civil e o Ministério Público Estadual. A Coaf (Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar), segundo a acusação, fraudou processos de concorrência pública e superfaturou contratos firmados com o governo do Estado e ao menos 30 prefeituras do interior paulista para fornecer suco de laranja e produtos agrícolas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.