Por que o buraco na camada de ozônio diminuiu, segundo a Nasa

Para agência espacial americana, o Protocolo de Montreal, acordo que regulou emissões de gás CFC em 1987, tem mostrado resultados

 

O buraco na camada de ozônio ao redor da Terra parece estar menor, de acordo com um novo estudo da agência espacial americana Nasa, publicado na revista científica Geophysical Research Letters em 4 de janeiro de 2018. Informações coletadas pelo satélite Aura permitiram observar o processo por meio da medição dos agentes químicos responsáveis pelo rombo.

Em comparação com a medição feita em 2005, o nível do principal desses componentes químicos, o cloro, presente no composto gasoso CFC, é 20% menor. O agente vem sendo reduzido em 0,8% anuais, desde a medição de 11 anos atrás. Com isso, sua ação sobre a camada de ozônio vem perdendo força.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.