Como está a investigação sobre a morte de Teori Zavascki

Ministro do Supremo era relator da Lava Jato e morreu quando avião em que estava caiu, em janeiro de 2017. Um ano depois, Polícia Federal descarta sabotagem

     

    O ministro Teori Zavascki, que era relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, morreu em 19 janeiro de 2017, quando o avião em que viajava caiu a menos de dois quilômetros do aeroporto de Paraty (RJ). Na época, um de seus filhos, Francisco Zavascki, considerou a possibilidade de que seu pai tivesse sido vítima de uma sabotagem com objetivo de atrasar o andamento de investigações contra políticos suspeitos de corrupção - dúvida que ele ainda levanta um ano após a morte de Teori

    Naquele momento, o ministro estava analisando a homologação do acordo de delação premiada da empreiteira Odebrecht. O documento citava ministros do presidente Michel Temer e parlamentares da base aliada como beneficiários de propina paga pela construtora. E Teori, como relator do caso, seria o responsável por aceitar ou não denúncias que o Ministério Público viesse a formular contra políticos com foro privilegiado. A delação acabou sendo homologada pela presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, em 30 de janeiro de 2017.  A relatoria da Lava Jato no Supremo, por sua vez, foi assumida em fevereiro de 2017 pelo ministro Edson Fachin.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.