O que esperar do patrocínio de posts de candidatos durante a eleição

Comitês e partidos poderão pagar para que suas mensagens cheguem a mais usuários e de forma mais focalizada na campanha

 

A participação das redes sociais em campanhas eleitorais já é uma realidade no Brasil. Mas em 2018, pela primeira vez, políticos e partidos poderão colocar dinheiro para melhorar seu desempenho para atrair a atenção dos usuários, inclusive de quem não é “fã” nem “segue” o candidato.

A reforma eleitoral aprovada pelo Congresso em 2017 autorizou o impulsionamento de conteúdos publicados por candidatos e legendas durante a campanha, que começa oficialmente em agosto.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.