Ir direto ao conteúdo

A plataforma que mostra as mudanças no uso da terra no Brasil

O IBGE afirma que informações podem ser usadas como base para o planejamento público

Entre 2000 e 2014, cerca de 13% do território nacional sofreu algum tipo de mudança de uso da terra, o que pode envolver da ampliação de áreas urbanas ao desmatamento de florestas para atividades pecuárias.

Com base em dados cartográficos, informações obtidas por satélites e levantamentos em campo sistematizados a cada dois anos, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) lançou no dia 18 de dezembro uma plataforma que sistematiza as mudanças de uso na terra.

Chamada de Monitoramento da Cobertura e Uso da Terra no Brasil, a plataforma tem como objetivo padronizar as informações de diversos levantamentos e viabilizar análises históricas mais completas e precisas.

 

A plataforma destaca que áreas agrícolas tiveram expansão de 37% entre 2000 e 2014. As pastagens com manejo, nas quais os fazendeiros usam técnicas para melhorar a produção, tiveram expansão de 53% no mesmo período. O trabalho destaca que essa atividade foi uma das grandes responsáveis pela mudança de uso da terra ao redor do bioma amazônico.

É possível visualizar recortes por estado. No Pará, por exemplo, a área dedicada à pastagem com manejo subiu de 6,37% do território em 2000 para 13,88% em 2014. O objetivo do IBGE é que o material sirva também de subsídio para o planejamento do setor público.

 

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!