Ir direto ao conteúdo

O aplicativo que permite adotar uma nascente e ajudar a recuperá-la

Com desenvolvimento da Universidade de Lavras e dados atualizados pelo governo, Plantadores de Rios cria mecanismos para proteger a mata ao redor de cursos d’água

     

    A vegetação que cresce ao redor de nascentes e rios ajuda a manter o solo firme em seu lugar. Essas matas também viabilizam que a água penetre fundo na terra e chegue aos aquíferos, que por sua vez alimentam as nascentes.

    Com isso em vista, o Código Florestal brasileiro, sancionado em 2012 pelo governo Dilma Rousseff (PT), prevê que, mesmo quando ficam dentro de propriedades privadas, regiões em torno de nascentes e margens de rios constituem APPs (Áreas de Proteção Permanente). Isso significa que elas devem permanecer intocadas e não podem ser exploradas economicamente de nenhuma forma. 

    Foto: Reprodução
    Imagem de tela do aplicativo Plantadores de Rios
    Foto: Reprodução
    Captura de tela que mostra nascentes degradadas, em vermelho
    Captura de tela que mostra nascentes degradadas, em vermelho

    Uma parte considerável desses cursos d’água foi mapeada pelo governo a partir do Cadastro Ambiental Rural, um documento eletrônico em que proprietários informam diversos dados relativos ao meio ambiente em suas terras.

    Periodicamente, esses dados são compilados e divulgados pelo governo, e desde junho de 2017 essas informações são utilizadas para alimentar um aplicativo que liga os donos de propriedades com nascentes a indivíduos e instituições que disponibilizam recursos para a recuperação da mata nesses lugares.

    Chamado Plantadores de Rios, o aplicativo foi desenvolvido pela Ufla (Universidade Federal de Lavras, em Minas Gerais), é gratuito e disponível apenas para o sistema Android - o site oficial afirma que uma versão para iOS está sendo desenvolvida. A ferramenta faz parte de um programa de mesmo nome do governo, que mapeia áreas que têm falta de cobertura vegetal e acompanha iniciativas de recuperação. Há 1,5 milhão de nascentes cadastradas.

    Pessoas ou instituições que querem auxiliar a recuperação de matas montam um perfil em que informam seu CPF ou CNPJ, e indicam de que forma podem ajudar - com apoio jurídico, controle de pragas, fornecimento de adubo ou mão de obra, por exemplo. O usuário pode escolher um raio de busca de nascentes a serem adotadas, de 1 km a 15 km.

    Os pontos vermelhos da imagem mostram nascentes que necessitam de recuperação. Clicando nos pontos, o aplicativo indica a distância até chegar a elas, a bacia hidrográfica a que pertencem e a quantidade de colaboradores que possui. O usuário pode indicar que auxílio deseja oferecer e entrar em contato com um proprietário que precise de sua ajuda. Há uma área de chat para as conversas em que as duas partes podem combinar ações de recuperação.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!