Como está a desigualdade de renda no Brasil, segundo o IBGE

Resultado de pesquisa aponta a também diferenças nos ganhos entre homens, mulheres, brancos e pretos

 

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mudou a metodologia para calcular a desigualdade entre ricos e pobres no Brasil. O resultado, porém, reafirma um problema nacional: a diferença de renda persiste.

O indicador de desigualdade é um dos resultados divulgados pelo IBGE na quarta-feira (29) a partir da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, que investigou o rendimento e a força de trabalho. A pesquisa trabalhou com dados coletados em 2016, ano em que o país estava em recessão econômica e com o desemprego em alta.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.