Ir direto ao conteúdo

O filme que bateu recorde de avaliações positivas no site Rotten Tomatoes

‘Lady Bird’ tornou-se o filme com maior número de críticas positivas no site e foi indicado ao Oscar 2018 em cinco categorias

    Temas
     

    O nome da atriz, roteirista e cineasta Greta Gerwig começou a ecoar um pouco mais além do circuito do cinema independente americano a partir de sua aparição em dois filmes: “O Solteirão” (2010) e “Frances Ha” (2012), ambos dirigidos por Noah Baumbach.

    Neste último, além de atuar como protagonista, uma “Annie Hall millennial” (comparação com a personagem interpretada por Diane Keaton no filme homônimo de Woody Allen, de 1977), Gerwig também co-escreveu o roteiro com o diretor.

    “Lady Bird”, com previsão de estreia em 5 de abril no Brasil, é o primeiro filme dirigido e escrito somente por Gerwig. Entrou em cartaz nos EUA no dia 3 de novembro de 2017 e, em menos de um mês, teve 100% de avaliações positivas da crítica no site americano Rotten Tomatoes, um agregador de críticas de cinema e TV.

    Com isso, bateu o recorde de filme mais bem avaliado do site, que antes pertencia à animação “Toy Story 2” (1999). “Lady Bird” foi avaliado positivamente, até o momento, por 170 críticos, enquanto o outro recebeu 163 críticas positivas. 

    Clássicos do cinema como “Rashomon” (1951), de Akira Kurosawa, e “Os Incompreendidos” (1959), de François Truffaut, também alcançam os 100%, mas contam com menos de 100 resenhas no site.

    O nome do agregador, “tomates estragados”, vem do costume das plateias de teatro do século 19, que supostamente atiravam vegetais estragados no palco quando não gostavam do espetáculo.

    Em 23 de janeiro de 2018, “Lady Bird” foi anunciado finalista em cinco categorias do Oscar: melhor filme, melhor diretora (Greta Gerwig é a única mulher entre os finalistas nessa categoria), melhor atriz (Saoirse Ronan), melhor roteiro original e melhor atriz coadjuvante (Laurie Metcalf).

    Do que trata o filme

    Lady Bird é o nome que a protagonista adolescente, interpretada pela atriz Saoirse Ronan, inventa para si mesma. Ela vive em Sacramento, cidade da Califórnia que é também a cidade natal da diretora, e, em 2002, está prestes a concluir o ensino médio em um colégio católico, só para garotas.

    A personagem é peculiar e propositalmente confiante: gosta de si mesma. A relação com a mãe (Laurie Metcalf, no papel de Marion) é tão afetuosa quanto cheia de conflitos.

     

    O enredo se estrutura em torno dos ritos do último ano de escola de uma garota americana. O estudo, o baile, os namorados e um futuro ainda incerto. Lady Bird anseia por sair de casa, estudar fora em uma universidade privada da costa leste americana, tipo de ensino superior pelo qual sua família não pode pagar.

    Resposta

    O fato de personagens como Lady Bird – adolescentes inteligentes, determinadas e confiantes – serem raras, quase uma novidade no cinema, acusa o quanto a cultura é misógina, na opinião da repórter Christine Smallwood, autora de um perfil de Gerwig publicado no dia 1º de novembro pela revista do jornal The New York Times.

    Para Gerwig, contar a história de uma menina com essas características, enquanto passa por um período de amadurecimento, é uma espécie de resposta aos muitos filmes que tratam do amadurecimento dos homens.

    Em uma fala no Festival de Cinema de Nova York, no fim de outubro, a diretora questionou a plateia: “Qual é o ‘Boyhood’ [filme de 2014 de Richard Linklater, que registrou as mudanças de seu personagem ao longo de 12 anos] das garotas? Qual o equivalente a ‘Os Incompreendidos’ para uma garota? O que é a individualidade para jovens mulheres?”.

    Na reportagem da revista do New York Times, Smallwood lembra que, na maioria dos filmes, garotas existem para serem olhadas. Às vezes, servem para que um protagonista masculino amadureça ou aprenda algo sobre si mesmo. “Greta torna Lady Bird aquela que olha: para meninos mas também casas, revistas, livros, roupas e para a cidade de Sacramento”, escreveu.

    Como funciona a avaliação do Rotten Tomatoes

    A porcentagem obtida por “Lady Bird” foi calculada pelo “tomatômetro”, pontuação que se baseia nas resenhas de televisão e cinema publicadas por centenas de críticos profissionais. Para muitos espectadores, sobretudo americanos, a avaliação funciona como um norteador para decidir a qual filme assistir.

    No site, a porcentagem do tomatômetro concede ao filme um entre três tipos de selos. “Lady Bird” ganhou o selo “Certified Fresh”, ou “certificadamente fresco”, em português, em uma analogia aos tomates que dão nome ao site. Recebem essa marca os filmes que atingem 75% de críticas positivas ou mais.

    No caso de um filme que estreia em um número amplo de salas de cinema, para ser “certified fresh” é preciso, além disso, de pelo menos 80 avaliações, dentre as quais cinco tenham sido escritas por autores considerados “top critics”, os críticos de maior relevância e alcance, de acordo com a designação do site.

    O modelo numérico do Rotten Tomatoes, no entanto, é questionado por seu reducionismo, que encerraria a crítica de cinema entre o maniqueísmo das avaliações positivas ou negativas, o que a tornaria apenas um guia comercial para o espectador, em vez de um instrumento de reflexão sobre uma obra.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!