Quais as iniciativas oficiais contra fake news na campanha eleitoral

Autoridades brasileiras estudam mecanismos para evitar a influência criminosa da tecnologia nas eleições. Dois pesquisadores avaliam os desafios e as possibilidades desse processo

     

    A campanha eleitoral nem começou (oficialmente é só em agosto de 2018) e os principais pré-candidatos à Presidência já dedicam espaço em seus sites pessoais a sessões como “anti fake news” e “mitos e fatos”, para citar exemplos das páginas do governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB), e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    Para a campanha que se aproxima, tão importante quanto a disputa entre os candidatos será a influência das notícias falsas, ou fake news, no debate eleitoral – questão sobre a qual pairam muitas dúvidas e ainda poucas respostas.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.