Como a leitura se tornou um hábito individual

A leitura silenciosa e solitária é um hábito recente na história. Por séculos, ler foi uma atividade social

    Foto: Metropolitan Museum of Art/Domínio Público
    "Mulher Lendo", pintura de 1922 de Boris Grigoriev
     

    Quem lê em silêncio em casa, no ônibus ou no metrô, seja no papel ou no smartphone, talvez não imagine que o caráter em geral introspectivo, solitário e “mudo” que a leitura assume hoje causaria grande espanto em cidadãos letrados de séculos passados. 

    Em uma passagem da obra “Confissões” – escrita por volta do ano 398 no século 4 – o filósofo e teólogo Santo Agostinho relata com surpresa uma visita ao amigo Santo Ambrósio, na qual o encontrou lendo sem produzir nenhum som.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.