Qual a relação entre mobilidade urbana e violência no Rio

Pesquisa mostra como os moradores do Complexo do Alemão se movem no Rio de Janeiro. E como os confrontos armados afetam essa mobilidade

     

    Os pesquisadores Sérgio Veloso e Vinícius Santiago, da PUC-Rio, publicaram nesta terça-feira (14) os resultados de um estudo sobre as dificuldades enfrentadas pelos 60 mil moradores do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, em relação à mobilidade urbana.

    O estudo se chama “Ninguém Entra, Ninguém Sai – Mobilidade Urbana e Direito à Cidade no Complexo do Alemão” e foi produzido com apoio da Fundação Henrich Böll Brasil, e com participação de membros da própria comunidade do alemão organizados no Coletivo Papo Reto.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.