Este gráfico simula a mudança de percepção da passagem do tempo ao longo da vida

Projeto de visualização de dados ‘Time’ faz velocidade da barra de rolagem aumentar conforme se fica mais velho, fazendo o tempo ‘voar’

     

    Nas primeiras tentativas de rolar a página do projeto de visualização de dados “Time”, criado pelo designer austríaco Maximilian Kiener em 2015, nada parece acontecer. É que ele simula como o tempo parece passar devagar no início da vida, e cada vez mais rápido conforme envelhecemos.

    À medida em que continuamos a dar scroll, o gráfico explica que isso acontece porque nossa percepção do tempo é relativa ao tempo que já vivemos, nosso referencial. “Quando temos quatro semanas de vida, uma semana é um quarto de toda nossa vida”, diz o texto do “Time”. “Quando você fizer 50 anos, um ano representará 1/50 da sua vida”.

    Foto: Reprodução
    A largura decrescente das barras verticais representa a percepção do tempo, que parece cada vez mais veloz corforme envelhecemos
     

    Duas linhas na parte de baixo da página comparam a duração de um ano à duração total da vida de alguém, contagem que aumenta conforme se rola a página. O processo requer paciência mas, como diz o texto do site, como muita coisa, termina mais rápido do que se esperava.

    A teoria é creditada ao filósofo francês Paul Janet, que viveu no século 19 e lançou a tese sobre a passagem do tempo em 1897.

    A linha do tempo de Kiener também cria algumas equivalências: a sensação de esperar 24 dias pelo Natal quando se tem 5 anos é comparável a esperar um ano inteiro aos 76 anos. As férias do primeiro ano de faculdade também parecem tão longas quanto esse ano inteiro aos 76. Quanto mais se viveu, mais curtos parecem os anos, e vice-versa.

    De acordo com essa percepção de passagem relativa do tempo, quando se chega aos 100 anos, a sensação é que metade da duração da sua vida se resume dos 0 aos 7 anos, ou, considerando que as memórias dos três primeiros anos são escassas, metade desse período parecerá estar contido na juventude, dos 0 aos 18 anos, e o restante, distribuído nos outros 82.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: