Qual a mensagem da eleição argentina para Macri e Cristina Kirchner

Escolha de senadores e de deputados é vista como termômetro para disputa presidencial de 2019. Enquanto governismo celebra, oposição sai dividida

     

    As eleições legislativas na Argentina são tomadas como um termômetro da preferência do eleitorado para a eleição presidencial subsequente. Desde a redemocratização do país, em 1983, seis das sete eleições legislativas realizadas acabaram por antecipar o resultado da eleição presidencial imediatamente seguinte.

    Se a regra se mantiver assim, o atual presidente, Mauricio Macri – eleito pela primeira vez em dezembro de 2015 e provável candidato à reeleição em 2019 – parte para a disputa como o grande favorito, pois sua coligação governista, chamada Mudemos, recebeu a maioria dos votos nas legislativas realizadas neste domingo (22).

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.