Ir direto ao conteúdo

Qual o significado do prêmio recebido pelo 'Nexo' para o jornalismo no Brasil

É o primeiro veículo brasileiro a ganhar a maior premiação do Online Journalism Awards. Para diretor do Centro Knight, é vitória do jornalismo independente

     

    O Nexo foi o vencedor do Online Journalism Awards 2017 na categoria “excelência geral em jornalismo on-line – pequenas redações”. É a primeira vez que um veículo brasileiro ganha o principal prêmio de jornalismo digital no mundo.

    “No Brasil, atravessamos um momento em que o jornalismo é essencial. Nós nos sentimos privilegiados em fazer o que fazemos neste momento histórico”, disse Paula Miraglia, cofundadora e diretora geral do Nexo, ao receber o prêmio. A cerimônia ocorreu em Washington, capital dos Estados Unidos, no sábado (7).

    Ao premiar o Nexo, os jurados levaram em conta a “abordagem inovadora” e “dedicação criativa para informar e encantar”. Também ressaltaram a qualidade da visualização de dados e dos conteúdos interativos.

    Na mesma categoria concorreram PublicSource, STAT, The Marshall Project e The Texas Tribune. Todos os quatro são veículos americanos.

    Entre os finalistas em diferentes categorias havia veículos jornalísticos de renome internacional, como The New York Times, The Guardian, The Washington Post, Al Jazeera, BBC e La Repubblica.

    A premiação é anual, ocorre desde 2000 e é organizada pela Online News Association, associação fundada nos EUA e que incentiva a produção de conteúdos jornalísticos digitais, por meio de bolsas, treinamentos e encontros.

    Em 2017, o Nexo foi único veículo brasileiro a ser finalista do Online Journalism Awards. Antes, o Brasil havia sido representado na premiação pelos seguintes veículos:

    • Em 2012, o projeto Retratos do Paraná, do jornal Gazeta do Povo, foi laureado em categoria de trabalhos não escritos em língua inglesa, na qual competiu com o também brasileiro Uol.
    • O portal G1, da Globo, chegou às finais de 2010 e 2011 na categoria de "excelência geral em jornalismo", no grupo de grandes redações que não publicam em língua inglesa. Nos dois anos, o premiado nessa categoria foi o argentino La Nación.
    • Em 2008, o jornal O Globo foi finalista na categoria "excelência geral em jornalismo", no grupo de grandes redações que não publicam em língua inglesa. Neste ano, o vencedor do prêmio foi o espanhol El País.

    Categorias restritas a veículos e projetos não escritos em língua inglesa existiram apenas entre 2008 e 2012.

    Para Rosental Alves, diretor do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, ligado à Universidade do Texas em Austin (EUA), o jornalismo vive não só uma crise comercial, mas também de credibilidade. “Então é muito importante que o jornalista esteja ligado nos fundamentos básicos da nossa profissão, o que aqui nos EUA se fala que é a disciplina da verificação”, afirma Rosental.

    “Na cacofonia que existe nas redes sociais, o que distingue o jornalismo é a sua qualidade. Só os [veículos] que conseguirem construir credibilidade é que vão sobreviver nesse novo ambiente”, disse.

    Rosental afirma ainda que a vitória do Nexo num prêmio em que meios de comunicação americanos predominam condecora o jornalismo independente e digital do Brasil.

    O Nexo foi lançado em novembro de 2015, em São Paulo. Em 2016, ganhou o prêmio ÑH de melhor publicação digital do ano. Organizada pelo braço espanhol da Society for News Design, a premiação é voltada para o valor do design nos meios de comunicação.

    Outros vencedores do Online Journalism Awards

    No total, foram 36 categorias na edição 2017. As principais são as de “excelência geral em jornalismo on-line”, que se dividem entre redações grandes, médias e pequenas, a depender do número de jornalistas que trabalham no veículo.

    O jornal suíço Le Temps venceu a categoria entre redações de médio porte. Entre as grandes redações, o prêmio foi para o canadense The Globe and Mail. Ambos os veículos foram fundados na tradição do jornalismo impresso e nos últimos anos passaram por uma reformulação do conteúdo digital.

    Entre as diversas categorias estão “notícias quentes”, “reportagem explicativa”, “esportes” e “excelência e inovação em narrativas visuais digitais”.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!