Ir direto ao conteúdo

O museu que digitalizou 3.000 anos de design

Instituição americana realizou esforço massivo, tornando públicos centenas de milhares de ítens

    Temas
    Foto: Creative Commons /Museu Cooper Hewitt
    A poltrona ovo do dinamarquês Arne Jacobsen foi a primeira peça a usar esse formato

    Localizado na cidade de Nova York, nos EUA, o museu de design Cooper Hewitt, também conhecido como Smithsonian Design Museum, está digitalizando seu acervo. Mais de 200 mil objetos, 90% da coleção, já estão disponíveis no site da instituição, uma das principais do mundo dedicadas ao tema. Os ítens da coleção datam de diferentes períodos, cobrindo, no total, 3.000 anos de história do design.

    As imagens podem ser usadas segundo o conceito de “fair use”, central na lei de copyright dos EUA, que permite o uso de material protegido por direitos autorais sob certas circunstâncias, como o uso educacional, para divulgação de notícia e pesquisa.

    O que há no acervo

    Começando a navegar pelos destaques da coleção, é possível ter uma ideia de sua diversidade e riqueza. Entre os destaques estão cartazes da Guerra Civil Espanhola, papéis de parede, desenhos arquitetônicos dos séculos 20 e 21, peças de tecido, amostras do design gráfico cubano e japonês, pôsteres psicodélicos, os logos e cartazes criados para as Olimpíadas no século passado e aparatos tecnológicos: telefones com fio, iPods, iPhones, desktops e laptops.

    Foto: Creative Commons /Museu Cooper Hewitt
    Pôster de 1968, de Lee Conklin, anuncia shows das bandas Grateful Dead e Quicksilver Messenger Service, na noite de ano novo
    Foto: Creative Commons /Museu Cooper Hewitt
    Pôster de 1967, criado por Lance Wyman e Eduardo Terrazas para as Olimpíadas do México, realizadas no ano seguinte

    Há diversas outras maneiras de explorar o acervo. Uma delas, que provavelmente irá agradar designers e estudantes, separa os objetos por cor. Basta clicar em uma determinada tonalidade para fazer aparecer todos os ítens que a contêm. Também é possível ir por país, período ou autor.

    Foto: Creative Commons /Museu Cooper Hewitt
    Estampa de 1901 criada pelo austríaco Koloman Moser

    seis objetos brasileiros no acervo do museu, disponíveis no site.

    Foto: Creative Commons /Museu Cooper Hewitt
    Banco 'Vitória-Régia' criado pelos irmãos Campana em 1988

    Segundo a instituição, o site recebe, em média, 30.000 visitantes por mês.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: