Ir direto ao conteúdo

A ação de indianas para enriquecer perfis de mulheres na Wikipédia

Promovida por ONG ‘Feminism in India’, maratona recente de edições da enciclopédia on-line se debruçou sobre artistas contemporâneas

Um grupo de estudantes e jovens profissionais indianos, em sua maioria mulheres, se reuniu no dia 16 de setembro para criar novos artigos da Wikipédia e expandir verbetes já existentes sobre artistas contemporâneas do país. 

A iniciativa foi organizada pela plataforma digital Feminism in India em parceria com a Khoj International Artists Association, uma organização que se dedica a dar apoio à arte contemporânea e a artistas emergentes no mundo.

O resultado são 18 páginas editadas em inglês, das quais 14 são artigos novos criados pelas editoras. Agora, é possível saber mais sobre a trajetória de mulheres como Homai Vyarawalla, primeira fotojornalista indiana que atuou no final dos anos 1930, e Rohine Devasher, que em 2014 foi nomeada uma das artistas do ano pelo prêmio de arte da edição indiana da revista Forbes.

A Feminism in India promove a cada mês, em parceria com uma organização diferente, uma “editatona”, evento no qual melhoram e enriquecem o conteúdo da Wikipédia sobre um determinado tema.

Antes do evento, é feito um levantamento de nomes notáveis da área em questão que estejam ausentes ou contem com pouca informação no site.

Essas “editatonas” têm o duplo objetivo de adensar o conteúdo presente na enciclopédia virtual sobre mulheres e outros grupos marginalizados e de treinar novas editoras, aumentando o número de mulheres que colaboram com o site.

A visibilidade a partir da Wikipédia

“A Wikipédia é um projeto de enciclopédia multilíngue de licença livre, baseado na web e escrito de maneira colaborativa”, da definição da própria plataforma. É administrada pela Fundação Wikimedia.

Para se tornar um editor, há regras de credibilidade e estilo e uma burocracia que estabelece uma estrutura de poder. Editores com boa reputação – baseada na qualidade de seus artigos – na comunidade  podem ser nomeados para realizar funções de administrador, que não podem ser desempenhadas por qualquer um, como eliminar páginas, bloquear edições em artigos em caso de vandalismo e bloquear conta de usuários.

Desde que o site se tornou fonte de informação para quase todas as pessoas com acesso à internet, estar fora dele significa, de certa maneira, estar fora da história. É esse mal que as indianas procuram combater.

O desequilíbrio no volume de informação sobre personalidades femininas e masculinas tem origem, em parte, no desequilíbrio presente na quantidade de editores homens e mulheres: uma pesquisa realizada pela própria Fundação Wikimedia em 2011 mostrou que apenas 9% de quem edita o site eram mulheres. Na Índia, essa porcentagem correspondia a 3%.

As ‘editatonas’ feministas

Os eventos destinados a aumentar a representação de mulheres na Wikipédia não são um fenômeno exclusivamente indiano. O movimento Art+Feminism (Arte+Feminismo) busca, pelos mesmos meios, aumentar a informação disponível na Wikipédia sobre a intersecção entre os dois temas.

A organização realiza “editatonas” desde 2014. Sua atuação é mundial: para encontrar um evento próximo a você basta entrar na seção “encontre um evento” do site.

Em 2014, em São Paulo, aconteceu um evento desse tipo, promovido pela organização feminista “Think Olga”. Foi o “Edit-a-thon das minas”, no qual cerca de 30 pessoas participaram de um workshop de edição da  Wikimedia no Brasil e partiram para criar e melhorar mais de 30 artigos sobre mulheres. 

 

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!