O que muda com a troca de presidente em Angola após 38 anos. E o que não muda

José Eduardo dos Santos se retira do cargo que ocupou desde 1979 e abre espaço para novo nome, do mesmo partido

     

    Pela primeira vez em 38 anos, os angolanos terão um presidente diferente do atual, José Eduardo dos Santos. Quando ele assumiu o poder, em 1979, o Muro de Berlim ainda estava de pé e os militares governavam o Brasil.

    Santos só não terá um novo mandato em Angola a partir de 2018 porque não se candidatou nas eleições realizadas na quarta-feira (23). No lugar dele, o MPLA (Movimento Pela Libertação de Angola) apresentou a candidatura de João Lourenço, que é o atual ministro da Defesa de Santos.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.