O que é o PEN, partido que quer lançar Bolsonaro à Presidência

Legenda ‘ecológica’ apoia Temer e as reformas. Agora, com a chegada do deputado federal, avalia mudar de nome

     

    O PEN fez o que pode para ter Marina Silva como candidata à Presidência nas eleições de 2014. A afinidade da ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente com a causa ecológica, que dá nome à legenda, era usada como um atrativo. Mas Marina preferiu o PSB. Para 2018, o Partido Ecológico Nacional de novo se lançou às negociações para finalmente ter um candidato próprio ao Palácio do Planalto. Se nada mudar até lá, ele será o deputado federal Jair Bolsonaro.

    Filiado atualmente ao PSC (Partido Social Cristão), o deputado de extrema-direita confirmou a ida para o PEN. A filiação deve ocorrer somente durante a “janela partidária”, período em que parlamentares podem trocar de legenda sem correr o risco de perder o mandato. A janela está prevista para março de 2018, mas pode ser antecipada.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.