Qual o histórico da meta de inflação no Brasil e o que significa sua redução

Nova meta, mais ambiciosa, terá de ser cumprida pelo próximo presidente da República

 

O Conselho Monetário Nacional, entidade máxima de política econômica do país, definiu nesta quinta-feira (29) as metas de inflação para 2019 e 2020. E com a economia em recessão e menos pressão nos preços, a meta será a mais baixa em 15 anos. Desde 2005, a meta é de 4,5% ao ano.

Para o ano de 2019, o primeiro de mandato do próximo presidente da República, o Banco Central terá de perseguir um aumento de preços de 4,25% - com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Em 2020, nova redução: 4% ao ano, com a mesma margem.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.