Em quais atividades as máquinas poderão nos substituir. E quando

Estudo pediu que especialistas em inteligência artificial estimassem o que os robôs serão capazes de fazer ao longo do tempo

     

    As máquinas que espelham habilidades humanas e “pensam” por conta própria não pertencem mais somente ao universo da ficção científica. Veículos que se dirigem sozinhos, chamados de autônomos, por exemplo, são realidade. Eles estão sendo desenvolvidos pelo Google e por outras empresas de tecnologia e poderão deixar milhões de motoristas desempregados na próxima década.

    Pensando nos desafios dessa transição, como o próprio desemprego, a criação de novas políticas públicas, leis e mecanismos de regulação para a presença da inteligência artificial (IA) na vida cotidiana, pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, e da Universidade de Oxford, na Inglaterra, realizaram uma pesquisa com os maiores especialistas em IA no mundo, buscando antecipar e se preparar para os avanços iminentes dessa tecnologia.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.