Qual o quadro do investimento estrangeiro direto no Brasil

País ainda é um destino importante para recursos, mas entusiasmo diminuiu nos últimos anos

    Mesmo com todas as turbulências políticas e a recessão econômica, que já dura três anos, o Brasil deve continuar sendo um dos destinos mais lembrados do mundo para investimentos diretos. Um relatório da Unctad (Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento) perguntou a executivos de empresas multinacionais de todo o mundo para quais países eles pretendem destinar recursos nos próximos anos e mostrou que os emergentes, entre os quais o Brasil, ainda são os mais lembrados.

    O investimento estrangeiro direto é aquele em que o dono do dinheiro faz uma aplicação duradoura em outra economia. É qualquer aporte feito para ampliar a capacidade de produção do país, seja na criação ou ampliação de uma empresa. A transferência de recursos de uma empresa multinacional para uma filial no Brasil é considerada investimento estrangeiro direto. É diferente de um investidor que faz operações com ações ou moeda no curto prazo, buscando ganhos rápidos.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.