As raízes feministas da Mulher Maravilha

Criador da personagem foi influenciado pelo movimento sufragista da década de 20

    Temas
     

    Criada em 1941, a Mulher Maravilha é uma das personagens femininas mais conhecidas dos quadrinhos. Sua adaptação para o cinema, que estreou no Brasil em 1 de junho de 2017, renovou o interesse na super-heroína do estúdio DC Comics. O filme vem tendo bom desempenho nas bilheterias, com projeções do início de junho apontando para um faturamento acima de US$ 100 milhões nos EUA.

    A personagem havia inspirado uma série de TV na década de 1970, mas nunca havia ido parar na tela do cinema. Dirigido por Patty Jenkins, “Mulher Maravilha” é o primeiro filme de super-herói que conta com uma mulher na direção.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.