Elas são maioria. Mas o renome costuma ser reservado aos arquitetos

Mulheres estão em maior número na profissão no Brasil, mas profissionais homens ainda são mais lembrados e prestigiados

     

    O número de arquitetas no Brasil cresceu ano a ano de 2012 a 2016. A proporção em relação à quantidade de homens na profissão também aumentou, segundo os dados do registro profissional do CAU, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil. Em 2016, elas eram 62% dos profissionais registrados, 99.660 mulheres em um total de 160.255 arquitetos em atividade no país.

    Apesar de serem, com folga, maioria na profissão, elas não obtêm o mesmo reconhecimento que os homens. Até hoje, Zaha Hadid foi a única arquiteta a ser premiada sozinha, em 2004, com um Pritzker, o prêmio de arquitetura mais importante do mundo. O júri também é composto majoritariamente por homens.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.