Por que Temer jogou a disputa pelo mandato na arena do Supremo

Presidente diz que não renuncia e estabelece a Justiça como ‘território’ para aplacar pressão política. Lentidão dos juízes e questionamento das provas podem beneficiá-lo

    O presidente Michel Temer afastou a possibilidade de renúncia, em pronunciamento oficial no Palácio do Planalto, nesta quinta-feira (18), e apontou o Supremo Tribunal Federal como a arena na qual tentará debelar a crise aberta em seu governo.

    “O Supremo Tribunal Federal será o território onde surgirão todas as explicações. E, no Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com irregularidades. Não renunciarei! Repito: não renunciarei”

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.