Ir direto ao conteúdo

A ferramenta interativa que desfaz as distorções do mapa-múndi

Aplicativo foi criado para combater ‘analfabetismo geográfico’ nas projeções cartográficas e comparar o real tamanho dos países

    Desde que foi feita a primeira navegação em torno da Terra, provando-a redonda no século 16, representar o globo em um retângulo plano se tornou o grande desafio a ser vencido pelos cartógrafos da época.

    Os planisférios (transferência da esfera para uma superfície plana) deram conta dessa representação, mas sempre apresentaram distorções. Isso quer dizer que o território de alguns países é, na realidade, maior — ou menor — do que parecem no mapa.

    Em um mapa-múndi do modelo Mercator, projeção cartográfica usada pelo Google Maps (as projeções são a técnica desenvolvida para representar em 2D um planeta 3D), por exemplo, a Groenlândia parece ter o mesmo tamanho do continente africano, quando, na verdade, a África é quase 15 vezes maior.

    Um vídeo feito pelo site americano “Vox” mostra quais são os efeitos, falhas e para que servem diferentes projeções cartográficas.

    O site “The True Size” (o tamanho real, em português) lida com essas distorções de forma interativa. Ele permite selecionar e arrastar um país para dentro de outro e fazer a comparação entre seus tamanhos. O país arrastado muda de tamanho proporcionalmente em relação àquele sobre o qual se encontra.

    Qual foi a inspiração dos criadores

    Os americanos James Talmage e Damon Maneice desenvolveram o aplicativo tendo em mente as distorções presentes no planisfério, que fazem com que regiões mais próximas aos polos pareçam maiores e as que estão mais próximas ao equador pareçam menores.

    Eles se inspiraram em um episódio da série “The West Wing: Nos Bastidores do Poder”, que foi ao ar entre 1999 e 2006 e no infográfico “O verdadeiro tamanho da África”, do designer alemão Kai Krauser.

    O objetivo dos criadores da ferramenta vai ao encontro do propósito do gráfico de Krauser: combater um “analfabetismo geográfico” que, segundo uma pesquisa citada no infográfico, faz com que crianças americanas e europeias estimem a área do seu próprio país como a maior do mundo e ignorem, por exemplo, quão grande é o continente africano.

    Como usar o mapa interativo

    A barra localizada no canto superior esquerdo da página serve para buscar e selecionar o país que se quer mover pelo mapa-múndi para fazer a comparação com os demais. Quando se efetua a busca ele fica em destaque, colorido no mapa cinza, e pode ser arrastado de um lado para o outro. A rosa dos ventos localizada no canto inferior esquerdo permite girar o país para encaixá-lo melhor.

    Ao passar o mouse sobre o país selecionado, o site fornece algumas informações como a área em quilômetros quadrados ou, no caso do Brasil por exemplo, o fato de que é o maior país do hemisfério sul, com a maior extensão de território contínuo nas Américas.

    Abaixo da barra há a função “clear map” (limpar mapa) para apagar os países em destaque no mapa. Mas uma nova busca pode ser feita sem apagar as outras, permitindo, por exemplo, que se posicione o mesmo país em regiões diferentes do mapa.

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!