Quem é Barbara Hammer, pioneira do cinema lésbico nos EUA

Cineasta e artista visual com mais de 80 filmes tem uma obra que lida com o feminino, o feminismo e a sexualidade

    Temas

    Na década de 1960, a cidade de São Francisco, nos Estados Unidos, já era reconhecida como epicentro da cultura e do ativismo pelos direitos LGBTI no país e no mundo. Entre os artistas e militantes da época, entre os quais o político Harvey Milk, homenageado pelo filme “Milk: A Voz da Igualdade” (2008), personagens lésbicas eram menos conhecidas.

    Entre elas estava a cineasta e artista visual Barbara Hammer, pioneira do cinema independente americano voltado ao tema. Em 2017, seus filmes foram exibidos no Brasil na primeira retrospectiva dedicada à ela no país: a mostra “Barbara Hammer — um cinema experimental lésbico”, na Caixa Cultural do Rio de Janeiro.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.