Qual o balanço da missão de paz brasileira no Haiti

Nações Unidas anunciam fim de operação que durou 13 anos. ‘Nexo’ ouve acadêmico dedicado ao tema, Itamaraty e Defesa sobre o que ficou dessa experiência

O Conselho de Segurança das Nações Unidas decidiu no dia 13 de abril extinguir a Minustah, a missão das Nações Unidas para a estabilização do Haiti. Após 13 anos de existência, com seu braço militar sempre sob comando do Brasil, ela terá seu contingente reduzido gradualmente, até a extinção completa, no dia 17 de outubro de 2017.

Quando criada, em 2004, a intenção era colocar fim à violência e à instabilidade política no Haiti. Com o passar do tempo, dois eventos prolongaram sua duração: o terremoto que deixou 220 mil mortos em janeiro de 2010 e a epidemia de cólera — cuja origem é atribuída às próprias tropas da ONU — que matou mais de 8.000, a partir de outubro daquele mesmo ano.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.