Por que ‘deixar a esquerda livre’ não é a forma mais eficaz para dar fluxo a uma escada rolante

Regra é sagrada para usuários apressados do transporte coletivo. Mas, se todo mundo ficar parado, mais gente é levada em menos tempo, segundo experimentos

     

    No transporte público das grandes cidades, deixar o lado esquerdo das escadas rolantes livres para quem queira subir andando é regra de conduta. Algumas companhias de metrô fazem a recomendação aos passageiros de forma explícita, incluindo a de São Paulo.

    Ocupar os dois lados da escada e ficar parado, no entanto, tem sido a maneira apontada por pesquisas como a mais eficiente no escoamento dos passageiros para dentro ou para fora das estações.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.