Como é o trabalho de descriptografar e quebrar códigos

Mistério do Acre despertou interesse de curiosos que tomaram iniciativas para desvendá-lo

    No dia 27 de março um jovem de 24 sumiu de sua casa, em Rio Branco, capital do Acre, onde morava com os pais e os irmãos, deixando para trás mensagens criptografadas construídas milimetricamente em seu quarto.

    Bruno de Melo Silva Borges, ainda desaparecido, escreveu à mão oito livros apostilados e revestiu toda a superfície do cômodo com trechos da obra. No centro, posicionou uma estátua do filósofo italiano Giordano Bruno (1548-1600). A “reforma” foi feita durante uma viagem dos pais e sem a percepção dos irmãos.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.