É possível separar Temer e Dilma no julgamento do TSE? O que pesa a favor e contra a tese

Ministros de tribunal eleitoral terão de decidir sobre a questão, de cuja resposta depende o mandato do atual presidente

     

    O início do julgamento da ação que pede a cassação da chapa presidencial vencedora da eleição de 2014, formada por Dilma Rousseff e Michel Temer, foi marcado para começar nesta terça-feira (4) no Tribunal Superior Eleitoral.

    Caso haja uma condenação e posterior confirmação da sentença pelo Supremo Tribunal Federal, Temer, que assumiu o comando do país em maio de 2016 após o impeachment de Dilma, perde o cargo. O peemedebista e a petista ainda podem ficar oito anos sem disputar as eleições.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.