Temer sanciona a terceirização. Qual o contexto da decisão

Mesmo com popularidade baixa e enfrentando protestos, presidente assina lei impopular. Veja o que acontece agora

    O presidente da República, Michel Temer, sancionou na sexta-feira (31), em edição extra do “Diário Oficial” da União, o projeto de lei que regulamenta a terceirização do trabalho no Brasil. Fica permitido, a partir de agora, que empresas terceirizem qualquer tipo de mão de obra, inclusive as chamadas atividades fim. A padaria, por exemplo, poderá terceirizar os serviços de padeiro.

    O texto é de autoria do governo Fernando Henrique Cardoso e estava há 19 anos parado no Congresso Nacional. No início de março de 2017, o projeto foi desengavetado pela Câmara dos Deputados com o apoio do governo Temer. Como já havia sido aprovado no Senado duas décadas atrás, ele foi direto para sanção presidencial.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.